Você está aqui: Página Inicial / Extensão / Programas e Projetos / Observatório de Juventudes em Situação de Prisão

Observatório de Juventudes em Situação de Prisão

Introdução
É um projeto de extensão dos Cursos de Psicologia e Direito em parceria com a SUSEPE e Brigada Militar. Promove uma investigação em torno do fenômeno da criminalização da juventude em duas frentes de atividades: acompanhando jovens em situação de prisão na Cadeia Pública de Porto Alegre e acompanhando casos de Direito Penal a partir da prática de acolhimento à assistidos(as) no Núcleo de Práticas Jurídicas do IPA.

Objetivo
Propiciar espaços de produção de conhecimento e intervenção para que jovens em situação de prisão possam constituir narrativas sobre suas trajetórias de vida a fim de construção um mapa sociodemográfico da população carcerária jovem que adentra o PCPA, com foco nos temas: família, educação, trabalho, saúde e justiça.

Ofertar espaço de acolhimento à assistidos do NPJ envolvidos em demandas de Direito Penal.

Atividades desenvolvidas

Entrevista semiestruturada
Os/as estagiários/as do Curso Psicologia realizam entrevistas com jovens em situação de prisão com idade de 18 a 29 anos, na Cadeia Pública de Porto Alegre. A entrevista investiga cinco áreas relacionadas à trajetória dos sujeitos antes de sua entrada na Cadeia Pública de Porto Alegre.

Grupo Focal

Composto de 7 a 12 jovens em situação de aprisionamento, residentes na 1ª do F (chamada Galeria dos Primários). O grupo focal é dirigido por estagiárias(os) do Curso de Psicologia do IPA e contam com a presença de um(a) professor(a) responsável pela pesquisa. O grupo focal é um espaço para construção, em conjunto com jovens em situação de prisão, de narrativas sobre suas trajetórias de vida.

Núcleo de Práticas Jurídicas/Acolhimento
Os/as estagiários/as do Curso de Psicologia, em alguns casos, em conjunto com o/a estagiário de Serviço Social, acolhem assistidos de causas de Direito Penal do Núcleo de Práticas Jurídicas do IPA. Nos acolhimentos são avaliadas as necessidades de saúde dos assistidos e seus recursos saudáveis. Após esse processo diagnóstico são delineadas coletivamente uma estratégia de apoio/resolução dos problemas de saúde do assistido, compondo, portanto, seu projeto terapêutico singular. No projeto terapêutico podem ser acionados outros serviços para se garantir o atendimento integral do assistido, como por exemplo, o Serviço Escola de Psicologia do IPA, a vinculação às Clínicas Integradas do IPA e demais serviços públicos da rede de saúde, assistência e educação.

Público-alvo
Participam das atividades do projeto jovens de 18 a 29 anos que ingressarem na CPPA e assistidos envolvidos em demandas de direito penal do Núcleo de Práticas Jurídicas do IPA.

Locais de realização
Cadeia Pública de Porto Alegre - RS
Núcleo de Práticas Jurídicas do IPA
Serviço Escola de Psicologia do IPA

Professores Responsáveis
Profª. Drª Lutiane de Lara ()
Profº Ms. Felipe Lazzari da Silveira ()