Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / Novembro / Projeto do IPA é um dos finalistas do Prêmio de Inovação do Grupo Fleury

Projeto do IPA é um dos finalistas do Prêmio de Inovação do Grupo Fleury

IPA foi a única Instituição do Rio Grande do Sul na final
Projeto do IPA é um dos finalistas do Prêmio de Inovação do Grupo Fleury


O projeto "Exercício físico: potencial agente modulador de parâmetros epigenéticos em indivíduos com afecções do sistema nervoso", desenvolvido pelo Programa de Pós-Graduação em Biociências e Reabilitação do Centro Universitário Metodista - IPA, foi um dos finalistas do Prêmio de Inovação do Grupo Fleury (PIF) de 2017. A professora Viviane Rostirola Elsner, docente-pesquisadora do PPGBR e do curso de Fisioterapia, representou o IPA na solenidade realizada em 24 de outubro.

"O projeto foi um dos quatro finalistas, sendo apresentado por mim na Sede do Grupo Fleury para uma Comissão Avaliadora, concorrendo com pesquisadores do Grupo Fleury e da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Assim, foi a única participação de uma Instituição do Rio Grande do Sul na ocasião", diz a docente.

Desenvolvido em parceria com o curso de Fisioterapia, o trabalho é atrelado ao Grupo de Estudo Interdisciplinar de Epigenética Aplicada à Saúde e à Doença, que tem como objetivo avaliar o efeito de diferentes protocolos de exercício físico sobre a modulação de marcadores epigenéticos em indivíduos com Doença de Parkinson, Esquizofrenia e Lesão Medular. O estudo está vinculado aos trabalhos de mestrado de alunos do Programa e conta com a colaboração de professores da graduação.

O primeiro estudo já apresenta resultados parciais e foi objeto da dissertação de mestrado da egressa do PPG em Biociências e Reabilitação, Caroline Lavratti. Os professores do PPG Aessandra Peres, Jerri Ribeiro e Luciane Wagner, bem como a bolsista de pós-doutorado, Daniela Pochmann são colaboradores. Os achados advindos dessa primeira etapa do estudo já foram publicados. A pesquisa foi apresentada pela egressa Caroline Lavratti no Congresso Europeu de Neurologia, em setembro de 2016, em Amsterdã, recebendo premiação/destaque.

O subprojeto envolvendo pacientes com lesão medular é objeto da mestranda Melissa Grigol e está em fase de coleta/intervenção. As análises ainda não foram feitas. Por fim, o com pacientes com Doença de Parkinson é uma parceria com o Projeto Neurofuncional, coordenado pelas professoras Vera Striebel e Simone Nique, do curso de Fisioterapia, sendo que as coletas já finalizaram, mas as dosagens ainda não foram feitas.

Prêmio de Inovação

O Prêmio de Inovação do Grupo Fleury (PIF) nasceu em 2015, com o objetivo de reconhecer e divulgar projetos altamente inovadores oriundos da pesquisa nacional, com foco na área da saúde. O projeto não ficou entre os vencedores, mas isso abre possibilidades para que exista algum apoio financeiro futuramente.

Há alguns anos, a egressa do Programa de Pós-Graduação em Biociências e Reabilitação, a mestre Ivy Reichert Vital da Silva, recebeu suporte financeiro do Grupo Fleury. O projeto visava avaliar os efeitos do exercício físico sobre a modulação de marcadores epigenéticos em indivíduos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). "Os achados advindos do estudo foram publicados na Revista Respiratory Physiology and Neurobiology e foi um dos mais baixados nos últimos 3 meses", comenta a professora. Confira aqui o estudo.

registrado em: